Apex - Blog de Propriedade Intelectual

Inventor Brasileiro Perde 1ª Batalha Contra FIFA Pelo Uso de Patente do Spray de Barreira

Foto: Spray para Marcação de Gramado

Veja a importância de fazer a PROTEÇÃO DE SUA PATENTE, pois o mercado é feroz e não perdoa erros.

Se você não tiver uma estratégia de negócio muito bem alinhada e saber fazer contratos que de fato protejam os direitos de sua empresa. Você terá muita dor de cabeça enfrentando problemas que poderiam nem existir. Por isso a importância de uma consultoria especializada nesta área faz a diferença!

 

Vejamos agora este caso do Inventor Brasileiro que está em uma disputa judicial contra a FIFA reivindicando os DIREITOS DE SUA PATENTE. 

  

IMPROCEDÊNCIA da Ação de Indenização envolvendo a Patente de Invenção do Spray para Marcação de Gramado, ajuizada por SPUNI COMÉRCIO DE PRODUTOS ESPORTIVOS E MARKETING LTDA, em face de FEDERATION INTERNATIONALE DE FOOTBALL ASSOCIATION – FIFA.

 

Um caso que foi alvo de especulações recentes no campo da Propriedade Industrial, teve uma importante decisão proferida pela juíza da 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, mudando o cenário que até então, era favorável ao autor.

Entendendo que não houve ilícito ou má-fé por parte do réu, a juíza revogou a decisão proferida, ante o pedido de tutela de urgência, e condenou o autor ao pagamento de custas processuais e honorários advocatícios, uma vez que, no seu entendimento, os fatos narrados pelo autor não restaram comprovados nos autos. Tal decisão foi recorrida, o autor interpôs recurso de apelação, enquanto que a parte ré embargou a decisão, entretanto, ainda pende de definição a discussão sobre a produção de prova pericial, que já tramita no STJ.

Vejamos um breve resumo do caso a partir da sentença prolatada:

A ação inibitória com pedido indenizatório por dano moral, dano material e dano à imagem, envolvendo a Patente de Invenção Spray para Marcação de Gramado, foi ajuizada em 09/12/2017, requerendo a tutela de urgência inibitória para cessação do uso do referido spray nas competições realizadas pela FIFA, confederações ou filiadas.

 

A sentença analisou os fatos narrados pelo autor, que relatou que a criação do spray para marcar a distância entre a posição da barreira e a bola nas cobranças de falta surgiu nos anos 2000, cuja patente de invenção foi levada a registro e obteve a carta patente em mais de 40 países. Segundo relato do mesmo, a invenção foi aprovada pela comissão de árbitros da CBF e o uso do spray passou a ser obrigatório em todos os jogos de futebol oficiais, o que teria atraído os olhares da FIFA, que manifestou interesse em negociar o uso da patente.

 

Com tratativas de negociação inexitosas, uma vez que a Fifa não comprou a patente, o inventor tentou a venda para outra empresa, em meados de 2012, a partir de então, teria percebido a cópia do seu invento desde 2009, segundo ele, com o aval dos membros da Fifa, revelando aí a má-fé, requerendo a tutela provisória de inibição.

 

A tutela foi deferida sem a oitiva da parte ré. 

 

Que no mérito, afirmou que as alegações eram infundadas e que o desenvolvimento técnico e comercial do produto acabou superado por outros, inexistindo qualquer ofensa a patente.

 

A audiência de conciliação restou infrutífera.

A douta magistrada  deixou claro que recai sobre a parte autora o ônus de comprovar que os produtos utilizados pela ré, estariam infringindo seus direitos de propriedade industrial, no entanto, a parte autora não formulou pedido de prova pericial química.

 

Em relação ao contrato a magistrada afirmou: “em que pese o art. 422 do Código Civil dispor que os contratantes são obrigados a guardar, os princípios de probidade e boa-fé, é certo que a conduta se entende também à fase pré-contratual.”

 

Sendo assim, a questão que passou a ser analisada foi a relação entre autor e réu, no entanto, não restou caracterizado a relação contratual e, portanto, não produziu o efeito jurídico específico, apenas mera expectativa oriunda das tratativas demonstradas no conjunto probatório, igualmente no que diz respeito a má-fé, o conjunto probatório acostado aos autos não foi suficiente para comprovar tal conduta. 

 

Por fim, a decisão proferida em sede de antecipação da tutela que obrigava a FIFA a cessar o uso do spray sob pena de multa, decisão essa que foi atacada por recurso e não foi provido, tendo ainda a multa majorada pela colenda, foi revogada em sentença.

 

O desfecho do caso ainda tende a ser moroso, uma vez que a sentença já foi apelada e o recurso aguarda análise pelo E. Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro

 

REFERÊNCIA:

Processo nº 0314313-89.2017.8.19.0001

Disponível em:

 

http://www1.tjrj.jus.br/gedcacheweb/default.aspx?GEDID=000494D4954BFA6C7934F703CEE014E7CADDC50C4C551111

 

Processo de Patente no INPI: PI0004962

 

Rúbia Soares

Rúbia Soares

Gerente Jurídica

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

posts recentes

Ferrari x Passolini - Apex Blog de Propriedade Intelectual - Uso Indevido de Marca

FERRARI GANHA PROCESSO POR USO INDEVIDO DE MARCA

A gigante italiana Ferrari entrou e ganhou na justiça catarinense, uma indenização pelo uso indevido de marca. Uma empresa de Brusque, Santa Catarina utilizava a marca Passolini Center que utiliza em sua identidade visual um escudo altamente semelhante ao da multinacional italiana famosa pelo seus carros de luxo e também por uma vasta linha de produtos que estampam o cavalinho da empresa.

Leia mais »
O que são patentes verde

O que são Patentes Verdes?

Em decorrência dos problemas socioambientais, a necessidade de uma cultura de inovação sustentável está cada vez mais em evidência, fazendo com que inovação e sustentabilidade caminhem juntas. Em razão disso, as tecnologias verdes assumiram uma posição importante para o desenvolvimento da sustentabilidade mundial.

Leia mais »
Argentina não é membro do PCT

Argentina ainda não é membro do PCT

A Argentina ainda não é membro do PCT e a adesão ainda parece distante. Apesar do que se esperava ocorrer após a assinatura do Acordo Comercial da União Europeia com o Mercosul, que ocorreu no final do mês de Junho (28/06/2022), a Argentina ainda não se tornou um estado membro do PCT.

Leia mais »

Cadastre-se no blog

Siga a Apex IP Group

© Todos os Direitos Reservados - 2018 / 2022 - APEX INTELLECTUAL PROPERTY SERVICOS ADMINISTRATIVOS LTDA - CNPJ: 17210627000170

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.
This website uses cookies to ensure you get the best experience.